Número total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Hoje mordo! E quem avisa...

"Eu creio na transmigração das almas
por isto de eu viver aqui em Portugal.
Mas, eu não me lembro o mal que fiz
durante o meu avatar de burguês.
Oh! Se eu soubesse que o Inferno
não era como os padres mo diziam —
uma fornalha de nunca se morrer —,
mas sim um Jardim da Furopa
à beira-mar plantado...
Eu teria tido certamente mais juízo,
teria sido até o mártir São Sebastião!
E ainda há quem faça propaganda disto:
a pátria onde Camões morreu de fome
e onde todos enchem a barriga de Camões!
Se ao menos isto tudo se passasse
numa Terra de mulheres bonitas!
Mas as mulheres portuguesas
são a minha impotência!"

A Cena do Ódio (excerto) - Almada Negreiros

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.