Número total de visualizações de página

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Dia 2 - A visita ao Petit Château

No segundo dia saltei histericamente da cama e preparei-me para a visita a Versalhes. Nunca lá tinha ido e quase que não era desta. Chovia que era uma maravilha e a linha de metro estava cortada devido a obras, entre as estações de Austerlitz e Invalides, o que obrigava a subir à superfície para apanhar a navette (adorei a palavra) e depois ainda era necessário entrar no comboio para Versalhes. Mas valeu bem a pena!


Apesar de uma grande afluência de visitantes, como seria de esperar no mês de Agosto, a entrada ocorreu de modo bastante rápido e, munida do audio-guia em português, dei início à visita. Destaco a capela real, a galeria dos espelhos e os aposentos da rainha Maria Antonieta.




Os jardins, os Trianons e o Domínio de Maria Antonieta ficaram para uma próxima visita. Gosto de ver tudo com calma e odeio correrias, não gosto de passar pelas coisas sem efectivamente as ver, só para dizer que estive lá. E Versalhes é, de facto, monumental. É um palácio à medida do rei-sol, paradigma do absolutismo régio. 
De regresso a Paris fui passear para o Marais, mais propriamente para as galerias da Place des Vosges. E foram elas que me valeram, pois caiu um valente aguaceiro que me imobilizou debaixo de telha durante uma boa meia hora.



No regresso ao hotel, mas ainda no Marais, deparei-me com a loja "Comme a Lisbonne", na qual é possível comer uns belos pastéis de nata e beber um café Delta mesmo no centro de Paris. Mas não o fiz, as saudades não eram assim tantas...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.